Batismo

 

O Batismo, o sacramento de iniciação na Igreja Católica, imprime caráter na alma e uma vida nova em Cristo. O sacramento é prioritário, porque não podemos receber outro sacramento antes do Batismo. Cristo foi batizado por João Batista no rio Jordão e ordenou aos Seus discípulos para evangelizarem todas as nações e batizarem os fiéis. “Em verdade, em verdade te digo: Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus,” disse Jesus a Nicodemo (João 3:1-21).

A Igreja sempre reconheceu duas alternativas ao Batismo de água: o Batismo de desejo e o Batismo de sangue. O Batismo de desejo aplica-se a todos aqueles que desejam ser batizados, mas morrem antes de receber o sacramento, e a todas as pessoas, que sem culpa alguma não conhecem nem Cristo nem a Igreja, mas procuram Deus com sinceridade e tentam na sua consciência cumprir os mandamentos (Constituição da Igreja, Concílio Vaticano II). O Batismo de sangue refere-se aos mártires que não tiveram oportunidade de serem batizados.

O Batismo concede cinco graças sobrenaturais:

1. Apaga o pecado original e perdoa todos os pecados.
2. Remove todo o castigo que devemos pelos nossos pecados. O castigo é temporal, na Terra ou no Purgatório, ou eterno, no inferno.
3. Infunde graça santificante, os sete dons do Espírito Santo e as três Virtudes Teologais.
4. Torna-nos membros da Igreja e do Corpo Místico de Cristo.
5. Permite que recebamos os outros sacramentos e cresçamos na Graça de Deus.

O derrame de água na cabeça da pessoa que recebe o Batismo, ou a sua imersão na água, enquanto o celebrante pronuncia as palavras “eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo,” são os elementos essenciais do sacramento. Qualquer pessoa, independentemente de ser batizada e de acreditar em Deus, pode batizar uma pessoa em risco de vida, desde que pronuncie a fórmula do Batismo e deseje a participação do batizado no Corpo Místico de Cristo. Um presbítero ou um diácono pode administrar o Batismo condicional mais tarde.

O Batismo só pode ser recebido uma única vez. O sacramento predispõe-nos para a Graça de Deus, concede-lhe uma promessa e uma garantia de proteção divina, e uma vocação para a prática religiosa que pode incluir serviço na Igreja. O Batismo condicional pode ser administrado quando existe alguma dúvida acerca do Batismo anterior. Incertezas são várias e incluem dúvida quanto à invocação da Santíssima Trindade, validade do Batismo administrado pela religião anterior e utilização de água impura no Batismo de emergência.

No Batismo católico, o celebrante derrama água na cabeça da pessoa, ou submerge-a em água, enquanto pronuncia a seguinte fórmula:

Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

No Batismo condicional, o ministro pronuncia a fórmula adaptada:

Se ainda não estas batizado(a), eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

A Igreja Católica geralmente batiza bebés. Adultos convertidos ao Catolicismo também podem receber o Batismo, se não foram batizados numa Igreja Protestante. Qualquer pessoa que ainda não foi batizada pode receber o sacramento na Igreja Católica. Se existe qualquer dúvida acerca do Batismo, a Igreja Católica administra o Batismo condicional. Um adulto é batizado, após a devida formação religiosa, numa Cerimónia Cristã de Iniciação para Adultos (CCIA), que inclui os sacramentos da Confirmação e da Eucaristia.

A água e o óleo são os elementos materiais do Batismo. A água é sinal de perdão dos pecados e de vida espiritual. O Batismo perdoa o pecado original, e no batismo de adultos, todos os pecados cometidos antes do Batismo. O celebrante esfrega óleo no peito da criança para simbolizar o seu fortalecimento para futuras lutas contra o demónio, o mundo e a carne. A criança mais tarde ratificará na Confirmação o Ato de Fé professado no Batismo.

Os pais são os principais educadores da . Os padrinhos encarregam-se ou assistem no desenvolvimento da Fé do afilhado(a) se os pais não podem ou são negligentes na formação espiritual da criança, e garantem a promessa de educar a criança na Fé Católica. Só é necessário um padrinho, de qualquer sexo, mas a criança pode ter um casal de padrinhos. Em caso de emergência, como morte eminente, não é necessário qualquer padrinho.

Pais devem procurar Católicos praticantes para padrinhos sendo parentes opções muito viáveis. Uma criança necessita de pelo menos um padrinho Católico para representar a Igreja Católica. Um bom padrinho é um Católico devoto que através da sua formação espiritual ajudará o afilhado a alcançar o reino de Deus.

“Eu sou a Luz do mundo,” afirmou Cristo (João 8:12). O Batismo representa o abandono da escuridão e a entrada na Luz. A vela batismal é acesa com a chama do Círio Pascal que simboliza a Luz de Cristo que a escuridão não pode apagar.

O celebrante faz o sinal da cruz na fronte da criança e convida os pais e os padrinhos a imitá-lo. A cruz significa que “a criança pertence a Cristo.” O ministro, os pais e os padrinhos reúnem-se à volta da pia baptismal, e o celebrante pergunta aos pais o que desejam para o seu filho(a). Eles respondem: “O Batismo”. Em seguida pais e padrinhos fazem as promessas Batismais, baseadas no Credo, em favor da criança. O seu enxoval branco também faz parte da cerimónia para simbolizar a nova vida da criança em Cristo. A cor branca associa-se à vida, pureza e inocência, e é um sinal da Ressureição de Cristo.

A paróquia entrega aos pais um certificado de Batismo e anota o Batismo no Registo Batismal. Os pais podem necessitar do certificado para registar a criança numa escola católica ou para receber os sacramentos da Eucaristia e da Confirmação.

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.

One Response to Batismo

  1. This post is definitely good.

Comments are closed.