Cristo em Samaria

 

“Então, deixando o seu cântaro, a mulher voltou à cidade e disse ao povo: ‘Venham ver um homem que me disse tudo o que tenho feito. Será que ele não é o Cristo?’ Então saíram da cidade e foram para onde ele estava. Enquanto isso, os discípulos insistiam com ele: ‘Mestre, come alguma coisa.’ Mas ele lhes disse: ‘Tenho algo para comer que vocês não conhecem.’ Então os seus discípulos disseram uns aos outros: ‘Será que alguém lhe trouxe comida?’ Disse Jesus: ‘A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra. Vocês não dizem: ‘Daqui a quatro meses haverá a colheita?’ Eu digo a vocês: Abram os olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a colheita. Aquele que colhe já recebe o seu salário e colhe fruto para a vida eterna, de forma que se alegram juntos o que semeia e o que colhe. Assim é verdadeiro o ditado: ‘Um semeia, e outro colhe.’ Eu os enviei para colherem o que vocês não cultivaram. Outros realizaram o trabalho árduo, e vocês vieram a usufruir do trabalho deles.’

Muitos samaritanos daquela cidade creram nele por causa do seguinte testemunho dado pela mulher: ‘Ele me disse tudo o que tenho feito.’ Assim, quando se aproximaram dele, os samaritanos insistiram em que ficasse com eles, e ele ficou dois dias. E, por causa da sua palavra, muitos outros creram. E disseram à mulher: ‘Agora cremos não somente por causa do que você disse, pois nós mesmos o ouvimos e sabemos que este é realmente o Salvador do mundo.’  (João 4:28-42)

A Samaritana deixou o cântaro no poço de Jacob, e entrou na cidade. Disse ter encontrado um homem “que lhe contou todas as coisas que ela já tinha feito.” Então ela perguntou aos cidadãos da comunidade: “não poderia ser Cristo, poderia?”

O povo de Sicar partiu da cidade para o poço de Jacob para encontrá-Lo. Entretanto, os discípulos tentaram convencer Jesus a comer do que haviam trazido. O Senhor sabia que a educação neste momento era mais importante do que a fome. Ele explicou: “tenho alimento que me transcende: cumprir o plano para o qual Deus me enviou.”

Jesus permaneceu dois dias em Sicar a ensinar as pessoas honestas da comunidade. O evangelista alegou que muitos Samaritanos acreditaram em Jesus e ansiaram pela evangelização. Acreditaram inicialmente baseados no testemunho da mulher. As senhoras não podiam ser testemunhas legais, mas o testemunho da Samaritana foi tão poderoso que transcendeu a barreira cultural. Os Samaritanos conviveram dois preciosos dias com Deus, porque continuaram a pedir-Lhe para permanecer com eles. Compreenderam que Jesus era o Salvador do mundo. Era também o Salvador dos Samaritanos!

A Igreja primitiva notou o sucesso da evangelizacão dos Samaritanos.

“Quando a multidão ouviu Filipe e viu os sinais milagrosos que ele realizava, deu unânime atenção ao que ele dizia. Os espíritos imundos saíam de muitos, dando gritos, e muitos paralíticos e mancos foram curados. Assim, houve grande alegria naquela cidade.”  (Atos 8:6-8)

“Os apóstolos em Jerusalém, ouvindo que Samaria havia aceitado a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Estes, ao chegarem, oraram para que eles recebessem o Espírito Santo, pois o Espírito ainda não havia descido sobre nenhum deles; tinham apenas sido batizados em nome do Senhor Jesus. Então Pedro e João lhes impuseram as mãos, e eles receberam o Espírito Santo.”  (Atos 8:14-17)

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.