Irmã Faustina: O Humilde Instrumento

 

A Irmã Faustina foi uma jovem num convento das Irmãs de Misericórdia na Polônia durante a década de 1930. Pertencia a uma família muito pobre que sobreviveu na sua pequena fazenda durante os anos da Primeira Guerra Mundial I. Ela estava encarregada das tarefas mais humildes do convento, geralmente na cozinha ou no jardim, porque só tinha três anos de ensino. Entretanto, recebeu revelações extraordinárias de Cristo, que pediu-lhe para documentar essas experiências, e ela compilou-as num Diário da Divina Misericórdia de Deus.

O Diário da Irmã Faustina gerou um grande e significativo movimento acerca da misericórdia de Cristo. O Papa João Paulo II canonizou-a em 2000, e Santa Faustina lembra-nos constantemente a mensagem de confiança na misericórdia infinita de Jesus, e a misericórdia que devemos ter para o próximo.

Santa Faustina nasceu na Polônia em 1905, e foi a terceira de dez filhos. Entrou na vida religiosa quando tinha quase vinte anos com as Irmãs da Misericórdia que se dedicavam ao cuidado de raparigas com problemas. A sua vida foi um sacrifício para o próximo, e ao escrever sobre a misericórdia de Deus, a Irmã ajudou a humanidade a confiar em Deus e a preparar A Segunda Vinda de Cristo. Ela escreveu e sofreu em segredo até morrer tuberculosa em 1938.

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.