Irmã Faustina Visita o Inferno

 

Um anjo levou a Irmã Faustina ao Inferno e ela observou as seguintes torturas comuns:

Perda de Deus
Remorso perpétuo na consciência
Condição perpétua
Fogo penetrando as almas sem destruí-las
Escuridão contínua e um terrível cheiro sufocante
Companhia constante de Satanás
Horrivel desespero, ódio a Deus, palavras injuriosas, maldições e blasfêmias

Também havia torturas especiais para certas almas, tormentos dos sentidos, relativos a determinados pecados. A Irmã Faustina narrou as torturas no parágrafo 741 do seu Diário, Diário 741, sob orientação divina, de modo que nenhuma alma possa encontrar desculpa, ao afirmar que não há Inferno, ou que ninguém nunca esteve lá, e ninguém possa conceber erradamente o Inferno.

A Irmã Faustina observou uma semelhança intrigante entre a maioria das almas: a descrença no Inferno, enquanto estavam na Terra. Ela pediu-nos para rezar e implorar A Misericórdia Infinita de Cristo pela conversão dos pecadores. Irmãos, tomem cuidado, se não acreditam na existência do Inferno.

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.