Revelações Pública e Privada

 

“Revelação pública” e “revelação privada” diferem tanto em essência como em grau. Revelação pública refere-se à revelação de Deus para a humanidade diretamente contida na Bíblia. Não conhece tempo ou espaço e culmina com a Paixão e Ressurreição de Cristo, a Palavra de Deus. A revelação privada refere-se a todas as visões e revelações após o Novo Testamento, como a mensagem de Fátima, reconhecido pela Igreja Católica Romana, para aumentar a nossa espiritualidade em períodos difíceis da história.

As revelações privadas requerem fé humana que o próprio Deus comunica com palavras humanas por meio de agentes da comunidade de .  Dhanis, um eminente teólogo flamengo, afirmou que a aprovação do Vaticano de uma revelação privada exige três elementos: coerência com a fé ou moral, legitimidade para publicação e aceitação com prudência da revelação pelos fiéis. A mensagem pode ajudar a compreender e viver o Evangelho num período crítico, mas os fiéis não são obrigados a seguir a revelação.

O apóstolo Paulo diz: “Não atrapalhem a ação do Espírito Santo.  Não desprezem as profecias. Examinem tudo, fiquem com o que é bom  e evitem todo tipo de mal” (1 Tessalonicenses 5:19-22). A Igreja recebeu o carisma da profecia, que deve ser examinado, mas não desprezado. A profecia explica a vontade de Deus para o presente e o caminho certo para o futuro, embora a previsão do futuro é secondária à vontade de Deus. A palavra profética é uma advertência ou uma consulação, e também pode ser ambas como o artigo Cumprimento do Salmo 83, que nos ajuda atualmente a compreender Os Sinais do Fim e a responder-lhes com fidelidade.

A teologia psicológica tem três formas: exterior, interior e percepções espirituais. A percepção exterior não é a percepção externa normal dos sentidos, os objetos não são localizados espacialmente, mas para os visionários a percepção tem a força de uma presença física. A visão do inferno pelos pastorinhos de Fátima é um exemplo. A percepção interior não significa fantasia; antes a alma é tocada pela realidade. A pessoa é levada para além de exterioridade pura e tocada por uma dimensão mais profunda da realidade que se lhe torna visível. A percepção espiritual envolve a orientação do Espírito Santo e hoje está prometida e disponível para todos os Cristãos. A percepção espiritual é a capacidade de compreender o plano de Deus para as nossas vidas e para a vida da Igreja de Cristo. Por favor, consulte o artigo Dons e Frutos do Espírito Santo.

Ambas as percepções exterior e interior têm limitações, incluindo subjetividade, e exigem verificações válidas. Não há nenhum objeto puro em visão exterior que seja filtrado pelos sentidos, e a percepção interior é influenciada pelos recursos do visionário. A percepção espiritual também é subjetiva e limitada à nossa entrega ao Espírito Santo.

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.