Irmã Faustina Visita o Purgatório

 

Anoitecendo, vi o meu Anjo da Guarda que me mandou acompalhá-lo. Imediatamente me encontrei num lugar coberto de névoas, cheio de fogo, e, dentro deste fogo, uma multidão de almas sofredoras. Essas almas rezavam com muito fervor, mas sem qualquer resultado para elas mesmas. Isto porque, só nós podemos ajudá-las. Elas já viveram e escreveram a sua trajetória existencial, agora estão no Purgatório, se purificando de seus pecados para alcançar o Céu. As chamas que as queimavam não me tocavam. O meu Anjo da Guarda não se afastava de mim, nem por um momento. Perguntei as almas qual era o seu maior sofrimento. Responderam-me, unânimes, que o maior sofrimento era a saudade de DEUS. Vi NOSSA SENHORA que visitava e confortava as almas no Purgatório. As almas chamam nossa MÃE SANTÍSSIMA de “Estrela do Mar”. Ela lhes traz alívio. Queria conversar mais com as almas, mas o meu Anjo da Guarda me fez um sinal para sair. Saímos pela porta dessa prisão de sofrimento, enquanto interiormente ouvi uma voz que me disse: “A Minha Misericórdia não deseja isto, mas a Minha Justiça o exige.”  A partir daquele momento, me encontro mais unida às almas sofredoras.

O maior tormento das almas do Purgatório é o desejo de Deus, porque o homem obtém felicidade plena apenas no Reino de Deus. Estou rezando pelas almas prestes a alcançar a purificação completa para abandonarem o Purgatório mais cedo porque A Segunda Vinda de Cristo está próxima e então todas as almas do Purgatório transitarão para o Céu na Segunda Vinda.

Devemos esforçar-nos para reduzir significativamente a população do Purgatório porque a Irmã Faustina encontrou lá a sofrer uma grande multidão. “Desde então, estou em comunhão mais íntima com as almas sofredoras,” disse a Irmã Faustina. A Mãe de Deus, a distribuidora de todas as graças, também estava visitando o Purgatório para oferecerr consolo às almas. Oremos à Virgem Maria pelas almas do Purgatório, em particular os membros das nossas famílias e as almas quase a transitarem para o Céu.

O Nosso Deus infinitamente misericordioso diz: “A Minha Misericórdia não deseja isto, mas a Minha Justiça o exige.”  Aproxima-te de Deus e procura o sacramento da Penitência. Somos a geração da Segunda Vinda de Cristo e necessitamos de resistência para enfrentar O Anticristo e outros poderes malignos.

Advertisements
This entry was posted in Português and tagged . Bookmark the permalink.